Advocacia predatória é motivo de procedimento disciplinar na OAB

A OAB do Maranhão/MA terá de apurar eventual infração disciplinar praticada por um advogado, que utilizou de uma pessoa analfabeta para ingressou na Justiça contra uma instituição financeira. O caso ocorreu após o ajuizamento de uma ação que contestava um benefício previdenciário, alegando que a pessoa representada não havia solicitado tal operação. Entretanto, nos autos do processo ficou provado pela instituição financeira, através de diversos documentos, que a operação havia sido totalmente lícita.

O caso tornou-se ainda mias complicado quando a própria representada afirmou ter dado consentimento para aquisição dos créditos, e que assinou a procuração pensando que a ação movida seria em caráter de viabilizar sua aposentadoria. Por essa razão, o magistrado julgou os pedidos contidos na inicial improcedentes, determinando que a OAB subseção de Codó seja oficiada, tal como o MP, para que apurem eventual prática de conduta delituosa, por parte do advogado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *