Planos de Saúde de autogestão gastam milhões com demandas judiciais, aponta estudo

Em pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, através da Pesquisa Nacional Unidas 2021, apontou que entre os períodos de 2017 e 2019, as empresas de planos de saúde de autogestão tiveram gasto superior a R$ 30 milhões.

O modelo de autogestão é aquele em que a própria empresa ou terceira administra assistência à saúde, sem fins lucrativos. O modelo é tradicional, sobretudo, entre setores como o próprio judiciário.

Entre as 56 operadoras consultadas no estudo, em um período de três anos, o número de ações judiciais superou o número de mil e duzentos processos, em que o gasto médio por ação é superior a R$24 mil. Os danos morais (34%) e reclamações sobre ajustes (15%) estão entre os principais motivos dessas disputas no judiciário. O aumento do gasto é recorrente e supera ano após ano, o acumulado do periodo anterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *