O aumento da quantidade de processos trabalhistas durante a pandemia

O volume de novas ações na Justiça do Trabalho no Brasil, de janeiro a junho deste ano, é quase 30% maior do que no mesmo período de 2020. As demissões e as novas relações entre empresas e funcionários à distância durante a pandemia estão entre as principais causas. Além do Home office, o desemprego favoreceu o aumento de processos, porque muita gente foi demitida sem receber os direitos. O volume de empresas que fizeram demissões sem condições de pegar as verbas rescisórias dos funcionários, aconteceu de maneira significativa.

Como consequência, diversos trabalhadores foram até a Justiça do Trabalho para receber rescisão e adquirir a guia para levantar o FGTS, ou conseguir se habilitar no programa do Seguro-Desemprego. A principal queixa é sobre recebimento de horas extras: 2 milhões de processos em andamento, que somam R$ 225 bilhões.

“As empresas não estão pagando auxílio de custo para o funcionário usar internet dele, a luz dele. Muitas vezes usam o próprio equipamento, computador pessoal, estão trabalhando na mesa de jantar, na sala, numa cadeira inadequada para um trabalho de oito horas, numa posição desconfortável. Isso está aumentando os problemas médicos”, explicou o advogado trabalhista Paulo Sérgio Ferro.
Estima-se que os processos trabalhistas tendem a aumentar, visto que o Home office está cada vez mais comum e  trabalhadores reclamam das condições oferecidas.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *