Direito Trabalhista: A importância de atos cada vez mais humanizados dentro de empresas

Recentemente uma organização de energia renovável de Natal foi condenada a pagar uma indenização de R$ 5 mil por danos morais, ao tentar prejudicar um ex-funcionário, inviabilizando sua recolocação no mercado de trabalho. De acordo com especialistas de Direito do Trabalho, empresas que sofreram ações trabalhistas por ex-funcionários não podem jamais prejudicar a imagem dos mesmos como um ato de vingança, pois há grande possibilidade de acontecer não só um processo de danos morais (como mencionado acima), como também o impacto negativo gerado na vida da pessoa, afetando sua dignidade e seus valores. Além disso, há o risco de responder por calúnia, injúria ou difamação.

É importante reconhecer a necessidade da implantação de um sistema cada vez mais humanizado no momento de realizar o ato da demissão de algum(a) profissional. Empresas vem adotando métodos cada vez mais planejados, humanizados e bem executados, justamente para evitar traumas e situações mais complexas que podem ir até o judiciário. Alguns benefícios de uma demissão humanizada, são: redução do impacto psicológico no(a) funcionário(a), apoio e empatia, preservação de uma boa imagem da instituição/empresa e do(a) ex-funcionário(a), respeito, harmonia e redução de riscos.

O óbvio ainda precisa ser dito: empresas não podem prejudicar seus ex-funcionários impedindo que os mesmos possam reingressar no mercado de trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *