Nova parceria vai mapear obstáculos à equidade racial no Judiciário

Por Redação do Rueda News

No mês de Setembro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com a Universidade Zumbi dos Palmares, elaborou um diagnóstico qualitativo com o objetivo de criar medidas que possibilitem alcançar a igualdade racial na magistratura através de uma maior participação de negros e negras no Judiciário. A ação foi apresentada na edição dos Seminários de Pesquisas Empíricas aplicadas a Políticas Judiciárias.

Mesmo com o aumento de número de profissionais negros no Judiciário com a medida da Resolução 203 em 2015, a maioria continua sendo composta por pessoas brancas. Segundo dados da Pesquisa Sobre Negros e Negras no Poder Judiciário, apenas 13% são magistrados negros, e 12,3% magistradas negras. Se continuar neste ritmo, a igualdade entre pretos e brancos na magistratura só será alcançada entre os anos 2056 e 2059.

Com a realização da pesquisa qualitativa, será possível alcançar resultados que tragam um diagnóstico profundo sobre os problemas que envolvem o racismo estrutural, permitindo novos caminhos de políticas públicas para que a igualdade racial se torne cada vez mais presente.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *